O mundo está passando por transformações e a crise da COVID-19 acelerou de forma exponencial a adoção de tecnologias em 2020.  

As mudanças que esperaríamos ver em 10 anos estão acontecendo em seis meses ou menos, o que tem obrigado as empresas e o mercado a serem mais criativos e a se reinventarem se quiserem sobreviver. Neste cenário, o comércio online tem ganhado cada vez mais protagonismo.

A internet transformou a maneira como as empresas e os consumidores compram e vendem.

Segundo a 42ª edição do Webshoppers, importante e recente estudo sobre comércio eletrônico realizado pela Ebit | Nielsen em parceria com Elo, no primeiro semestre de 2020, as vendas online tiveram a maior alta no Brasil em 20 anos, cenário bastante positivo acelerado pela pandemia, principalmente a partir do mês de abril.

Alguns outros insights relevantes da pesquisa são:

  • As vendas online tiveram uma expansão de 40%, chegando aos 41 milhões de consumidores;
  • Desses consumidores, 40% são recorrentes e 38% são novos;
  • A partir do segundo trimestre de 2020, os heavy users (que compraram online acima de 4 vezes no semestre) foram responsáveis por 58% das compras, ao passo que os light users (que compraram de 0 a 3 vezes) representaram 42%;
  • Com o aumento do número de pedidos, o ticket médio aumentou em 6% em relação ao 1° semestre de 2019.
  • Uma análise sobre a intenção de compra mostra que as pessoas não vão parar de comprar online tão cedo. Inclusive, para algumas categorias, o crescimento chega a ser 4x o aumento da intenção de compra (em contraste com o terceiro trimestre de 2019.

Decidimos trazer este guia para ajudar você a impulsionar e otimizar as vendas online da sua empresa. Vamos explorar diferentes técnicas, ferramentas e métodos inovadores para você entender como vender pela internet e dominar as vendas 2.0.

 

🔎 Clique aqui para ler mais sobre as vendas online e explorar diferentes técnicas, ferramentas e métodos para dominar as vendas 2.0!

 

Você mudou sua estratégia de vendas online em 2020 por causa da pandemia? Comente abaixo!